fbpx
Menu fechado

Projeto Noronha Plástico Zero: não seja pego de surpresa em sua viagem

Quem aí já foi ou tem planos de ir para Fernando de Noronha?

Para quem ainda não foi, imagina chegar lá, e correr o risco de levar uma multa porque está levando sacolas plásticas na bagagem? Mas é isso mesmo: esse projeto entrou em vigor em abril de 2019, concretizado a partir da implementação do Decreto Distrital 02/2018, que proíbe a entrada, o uso e a comercialização de descartáveis plásticos de uso único em Fernando de Noronha.

Segundo o projeto Noronha Plástico Zero (e posso aqui dizer que faz muito sentido para nós também), o consumo consciente é transformador.  Foi pensada uma jornada que se dá a partir de 4 passos: repensar, regenerar, reutilizar e ressignificar. Nessa trajetória, desenvolvida a partir de um movimento cíclico, que se inicia, encerra e recomeça, cada uma das ações tem um valor enorme e o poder de fazer a diferença dentro e fora de Noronha, unindo a sociedade de forma humanizada, com uma visão mais acolhedora e consciente da importância de cada um na transformação do nosso Planeta.

Com o apoio e engajamento de moradores, empresários, visitantes e parceiros, que incluem alguns negócios de impacto, estão sendo desenvolvidas ações que estão em consonância com o Plano Nacional de Combate ao Lixo Marinho e com os Objetivos do Desenvolvimento Sustentável, fazendo com que o alcance do Programa extrapole os limites do Arquipélago, contribuindo para o Planeta e para a saúde dos oceanos. Noronha começa a dar os passos para se tornar o território mais sustentável do Brasil.

No ano passado, e a demora se deu por conta da pandemia, a Administração de Fernando de Noronha anunciou a nova fase do projeto Noronha Plástico Zero, que pretende eliminar sacolas, canudos e garrafas. A partir de agosto, quem contrariar o decreto vai ser multado em até R$ 22 mil. Isso mesmo, multa para quem descumprir as regras, que variam de meio salário mínimo, R$ 550, até 20 salários mínimos, R$ 22 mil, e a suspensão em definitivo do alvará de funcionamento para os estabelecimentos comerciais. Para os turistas e moradores são aplicadas infrações moderadas, como uso de produtos plásticos proibidos.

Veja produtos proibidos na ilha:

  • Garrafas plásticas de bebidas com capacidades inferior a 500 ml;
  • Canudos plásticos descartáveis;
  • Pratos plásticos descartáveis;
  • Talheres plásticos descartáveis;
  • Sacolas plásticas;
  • Embalagens e recipientes descartáveis de poliestireno expandido (EPS) e o poliestireno extrusado (XPS), popularmente conhecidos como isopor, e destinados ao acondicionamento de alimentos e bebidas.
  • Demais produtos descartáveis compostos de polietilenos, polipropilenos e/ou similares.

A Administração da Ilha reforçou a fiscalização no desembarque do aeroporto. Nos meses de junho e julho de 2021, foram apreendidos 23,5 quilos de plásticos e descartáveis.

Portanto, fica aqui a nossa dica: nada de sacolas plásticas, prefira os sacos eco-friendly e snack bags da Candytree. Planejar uma viagem é uma delicia, e saber que você estará contribuindo para o meio ambiente, é ainda melhor.